quarta-feira, 17 de março de 2010

Obstáculos da Vida!!! Tenha Fé!

Um rapaz pediu a Jesus um emprego, e uma mulher que o amasse muito.
No dia seguinte, abriu o jornal e tinha um anúncio de emprego.
Ele foi, viu a fila muito grande e disse: eles são melhores do que eu, e foi embora.
No caminho, um garoto lhe deu uma rosa... no ônibus ele, chateado, jogou a rosa fora.
Ao chegar em casa, o rapaz briga com Jesus:
...É assim que me tratas?
...É assim que me amas?
E vai dormir. Em sonho Jesus lhe diz: O emprego era seu, mas você não confiou e desistiu antes mesmo de lutar; aquela rosa foi eu que te dei... inspirei aquela criança a lhe dar!!! O amor da sua vida, estava sentada ao seu lado... em vez de você dar a rosa a ela, você a jogou fora.
Você entendeu como Jesus age na sua vida?
Ele abre as portas e te mostra o caminho, mas a tua fé é tão pouca que
desiste no primeiro obstáculo. Não desista... confie que Jesus pode agir na sua vida.
Os obstáculos existem para ver até onde vai a tua fé.

P.S. Sozinho tudo fica mais difícil.

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Uma licença sem vergonha


Incapaz de seguir gerando energia sem provocar colossais impactos socioambientais, o governo recupera, rumina, insiste e nesta segunda-feira liberou a licença prévia da hidrelétrica de Belo Monte, no rio Xingu (PA), projeto gestado e formatado durante a Ditadura Militar. O canetaço que, segundo ambientalistas pode decretar a morte do rio Xingu, de paisagens belíssimas (foto) e de diversos povos afetados direta e indiretamente pela obra, recai no colo da intrépida trupe do ministro Carlos Minc (Meio Ambiente) e do presidente do Ibama Roberto Messias, cuja saída estaria programada para breve. Para não variar, a concessão da licença contraria parecer dos técnicos da casa.

Ao lado de indígenas e ribeirinhos e do Movimento Xingu Vivo para Sempre, a Rede Brasileira de Justiça Ambiental e o Forum da Amazônia Oriental lançaram uma nova campanha contra Belo Monte. A resistência reforçada se deve a ofensiva governista para aprovar o sinistro projeto sem debate com as comunidades afetadas e sem realizar a obrigatória consulta às mesmas, como prevê a Convenção 169 da Organização Internacional do Trabalho das Nações Unidas, da qual o Brasil é signatário. Povos indígenas vêm lutando contra o projeto há mais de duas décadas, como os Tuxucumarrãe e os Kayapó. Um vídeo com suas opiniões foi lançado há poucos dias. Confira abaixo.

Segundo os movimentos sociais contrários a Belo Monte, a usina será a terceira maior do globo e sua construção devastará imensa área de floresta amazônica no Brasil e ameaçará unidades de conservação e a sobrevivência de povos indígenas e tradicionais. O projeto é o maior do PAC, programa federal para aceleração do crescimento sem cuidados ambientais e principal alicerce da candidatuda à presidência da ministra Dilma Roussef (Casa Civil). A usina integra planos para cerca de uma centena de hidrelétricas na Amazônia brasileira, acumulando estragos inimagináveis que o governo pretende varrer para debaixo do tapete.

Estudos independentes demonstraram que os custos reais do empreendimento estão subestimados. Francisco Hernandez, engenheiro elétrico e coordenador de um grupo de 40 especialistas em vários setores que analizou os estudos de Belo Monte é enfático. "Belo Monte é um projeto de viabilidade duvidosa, extremamente complexo e que depende de enormes desvios do rio Xingu, escavações e movimentos de terra semelhantes ao que ocorreram na obra do Canal do Panamá", disse em nota da International Rivers Network.


Além disso, Belo Monte vai gerar pouca quantidade de energia durante três a quatro meses ao ano, com investimentos iniciais previstos de até 17,5 bilhões de dólares. Uma festa em período eleitoral. "Ninguém conhece os custos reais de Belo Monte. O projeto irá desclocar dezenas de milhares de pessoas e destruir o modo de vida de outros milhares. Enquanto o Brasil pede à comunidade internacional que apoie a proteção da floresta tropical, seu governo insiste em megaprojetos de infraestrutura, que são ambientalmente e socialmente indefensáveis, disse Aviva Imhof, diretor de campnhas da International Rivers.

Parte da obra será financiada pelo BNDES. A energia de Belo Monte vai abastecer os grandes centros urbanos no Sudeste e uma fábrica de alumínio no Pará.

Fonte: oeco

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

...

Imagine um grande lago. É possível que, se quisermos, consigamos retirar uma única gota de sua vasta quantidade de água. Você precisará para isto de um instrumento adequando e, mesmo que nã seja uma atividade complexa, provavelmente dará um certo trabalho. Agora, tente jogar às aguas do lago essa gota retirada e depois tentar retirar exatamente essa mesma porção de água do lago novamente. É impossível.
A unidade de medida da confiança é a gota, creio. Ganha-se e perde-se aos poucos. E como na história do lago, ganhá-la tem sua dificuldade, mas é possivel. Todavia, após perde-la a recuperação é impossível.
Pode haver o perdão, mas com cincatrizes que não se apagam jamais e que, volta e meia, trazem lembranças que nos esforçamos para esquecer.

Remember I love you.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Eu Só Queria Entender-Frejat

Eu Só Queria Entender - Frejat

Ah, será que ninguém percebeu que estamos girando no mesmo lugar?
Regredindo no tempo sem saber aonde nós vamos chegar?
Maltratando a Mãe-Natureza e esse imenso altar?
Impondo a miséria no mundo em nome de um tal "bem estar"?

Eu só queria entender o porquê

Ah, será que um dia uma estrela-guia virá pra mostrar o nosso papel:
Que a vida é uma linha fininha e o homem é o seu carretel?

Eu só queria entender o porquê
Eu só queria entender o porquê

Ah, será que o sentido da vida é viver o prazer de ostentar o poder?
E depois, ao final, quando tudo acabar, o que vamos fazer?
Eu espero que o homem perceba que assim está se matando
Acabando com o mundo, sem ter, nem porque, é a razão de um insano

Eu só queria entender o porquê de viver
Eu só queria entender o porquê pra viver
Eu só queria entender o porquê pra dizer:
Eu só queria entender o porquê

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Dia "D" para o mundo



Hoje é uma dia especial para o futuro de nossa humanidade. Ouvia muito isso uns tempos atrás nos filmes americanos de ficção e nos que tratavam de tragédias causadas por fonômenos naturais, no entanto, hoje ouço em telejornais e rádios.

Fica a pergunta no ar: a cúpula sobre o clima pode realmente salvar o planeta?
E mais: será que os líderes mundiais estão realmente dispostos a gastar bilhões em investimentos e métodos alternativos em busca de uma diminuição da emissão dos gases que porvocam o tão comentado e temido efeito estufa?

Estou na torcida para que essas "taxas de redução" prometidas por todos governantes sejam verdadeiramente suficientes para tirarmos o planeta da "UTI". Caso contrário, todo o mundo assitirá a "EUTANÁSIA" de nossa querida Terra.

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

O time certo

Já escutei diversas vezes que o tempo é o senhor da razão. Parafraseando esse antigo provérbio, ouso dizer: o tempo é o senhor não só da razão, contudo, também da emoção. Acredito que as pessoas mais racionais tenham facilidade em perceber o que estou dizendo. Elas, já naturalmente, impõe às suas emoções o querer da razão. E se por um lado esse comportamento cultiva um sentimento de pre-visão sobre as suas ações, faz nascer uma "emoção inteligente" nelas.

Inteligente por saber o que dizer, para quem dizer e, acredito eu o mais importante e difícil de perceber, QUANDO dizer. Descobrir o time certo não é fácil. Ironicamente, em um relacionamento essa descoberta vem com o tempo também. Contudo não de modo definitivo, visto que cada situação é regida por um contexto particular. Isso exige uma nova análise a cada necessidade de uma ação possívelmente agressiva. Refiro-me a uma ação que gere discordância, ou mesmo uma "indigestão" por parte da outra pessoa da relação. É necessário aguardar a "deixa" do momento. Ter a certeza que, naquele contexto, sua atitude não deflagará um stress no outro.

Apesar de ser trabalhoso, vale a pena. Você tem a sensação de que o recado foi dado, de que você fez saber do seu descontentamento com algo, e isso não gerou na relação uma desavença.

Encontre o tempo, ou seja, o time certo para falar ou fazer algo. Seja paciente e, evite atitudes que poderá gerar uma briga. Em prol de seu relacionamento, é uma atitude louvável. Aprenda que o tempo é o senhor da razão e da emoção SIM. Aprender a sentir os times certos [momentos] é fundamental para uma relação feliz.

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Deus nos Ouve

Todos nós temos momentos de fúria e descrença. Independente do que/quem a provocou,
é difícil evitar. Sempre procuramos um culpado, mesmo quando somos nós mesmos. A nossa primeira atitude é "maquinar": Por

que fizeram isso comigo? ou Por que isso tem que acontecer justamente comigo?
Daí nos lamentamos por um bom momento. Uns culpam Deus. E quando digo uns, leia-se a maioria da pessoas. Depois entramos em um período de reflexão mais racional. Percebemos que Deus nada tem a ver com o acontecido e, quase sempre, nós mesmos é quem somos os verdadeiros culpados.
Julgar Deus responsável por nossas falhas é algo mais fácil do que assumir o erro. Mesmo quem pensa assim, no fundo no fundo sabe que está errado. E, apesar de trazer um alívil paliativo, tal atitude não nos leva a uma completa traquilidade, que é
possível através de uma honesta análise da situação, do verdadeiro culpado, onde, com toda certeza, o resultado será diferente do inicialmente previsto.
Julgo Deus um amigo. Ele me trata assim, disso não tenho dúvida. Ontem tive algumas atribulações. Não culpei Deus. O que outrora era quase invevitável. Também não fiquei com raiva nem ódio dos que me prejudicaram. Não consigo setir isso das pessoas. A Prova disso é que já passei pela mesma situação em momentos anteriores, e pela mesma pessoa. Sei que as pessoas merecem uma segunda chance.

E que Deus, melhor do que ninguém, faz a sua justiça.
Apesar de não o culpar, pedi que me dissesse o por que de está passando por aquele momento, e Ele foi bem claro comigo.
Abri a Bíblia de forma aleatória e imaginei comigo: vou ler o 1º versículo em que eu fixar meus olhos. Essa será a resposta de Deus pra mim.
O texto foi o seguinte:

This is what the Lord says:
your Redeemer, the Holy one of Isarael:
"I'm the Lord your God, who teaches you what is best for you, who directs you in the way you should go."

Isaiah 49:17


Alguma dúvida que Deus nos ouve e, melhor ainda, "fala" conosco?

Aguardar em Deus é melhor.

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

É isso aí...

"Quem conhece o outro é sábio; quem conhece a si mesmo é iluminado. Quem vence o outro é forte. Quem vence a si mesmo é invencível".

Lao Tsé

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

...

E nos últimos tempos...
com tantos insucessos (profissionais, amorosos, nos estudos...) é necessária uma avaliação profunda da vida.